Nota de Boas Vindas

As populações são imprescindíveis, visto que, permitem uma maior consciencialização das responsabilidades individuais, quer no conhecimento das várias tipologias de risco, quer na forma de proceder e atuar, se necessário, em situação de acidente grave ou catástrofe.

A informação pública sobre os riscos naturais, tecnológicos e mistos é um direito do cidadão, contudo, é seu dever promover uma atitude pró-ativa, nomeadamente através do cumprimento das medidas de prevenção que o Serviço Municipal de Proteção Civil aconselha, assim como assumir a sua quota de responsabilidade na preparação da sua família para situações adversas.

As linhas orientadoras para a Proteção Civil Municipal irão servir para orientação e atuação dos munícipes e demais organismos, serviços e estruturas para situações no âmbito da proteção civil. A reposição da normalidade constitui outro objetivo, de forma a minimizar os efeitos de um acidente grave ou catástrofe sobre as pessoas, bens e o ambiente. O trabalho desenvolvido e a desenvolver irá permitir enfrentar a generalidade das situações de emergência que se admite no âmbito territorial e administrativo do Município da Covilhã.

 

A mutação constante das sociedades e comportamentos associados a uma nova perceção de riscos emergentes, novas vulnerabilidades, relatórios ou pareceres de entidades competentes, alteração da disponibilidade de recursos e meios bem como alterações legislativas pode e deve motivar o incremento de um a sociedade preparada e ativa na defesa de pessoas e bens.

 

Dr.º Vítor Pereira

Presidente da Câmara Municipal da Covilhã

vitor-pereira-ps-e1506969007280.jpg

Dr. Vítor Pereira

Presidente da Câmara

Dr. Serra dos Reis 

Vereador da  Proteção Civil